Analisando e melhorando a performance em aplicações ASP.NET (Parte 1)

tempo

1. Nova série de artigos

Estou atualmente envolvido em um projeto em um cliente da i9 (empresa em que trabalho – www.inoveinformatica.net), e o caso lá ERA bem crítico:  prazos apertados, falta de metodologia de desenvolvimento, falta de padrão de codificação, entre outras coisas. Então, atualmente estamos focando em dois grandes problemas:

  1. Melhorar a performance do sistemas;
  2. Melhoria nos processos de desenvolvimento;

Andei pensando, e decidi escrever uma nova série de artigos. Para ser sincero duas novas séries, uma para cada foco nosso nesse cliente. Ou seja, teremos uma série sobre a implementação de uma metodologia ágil e uma outra sobre a melhoria da performance em aplicações ASP.NET.

A semelhança dessas duas séries é que ambas vão ser passadas para vocês, caros leitores, baseadas em fatos reais, ou seja, irei postar de acordo com o que for acontecendo diariamente no ambiente de trabalho.

Então, quem sabe, depois de ler estes posts você não tome mais cuidado ao codificar ou ao tentar implementar uma metodologia, até para não cometer os mesmos erros que cometemos.

Hoje dou início oficialmente à série de artigos sobre performance em asp.net, onde iremos falar sobre muita coisa: desde ferramentas, à possíveis gargalos, soluções…

Como eu já postei um artigo hoje ( https://fpimentel88.wordpress.com/2009/01/20/aprendendo-c-parte-2-modelo-desconectado-de-acesso-ao-banco-de-dados/ ), irei ser breve nessa primeira parte. O foco nesse primeiro post será falar um pouco dos problemas que estamos passando no projeto, para só então nos posts posteriores falar sobre cada método que utilizamos.

2. Como tudo começou…

Antes eramos apenas 3 desenvolvedores trabalhando em um mesmo projeto. Tinhamos total controle sobre o sistema, tinhamos um padrão de codificação já que a equipe era pequena.

Mas o cliente começou à gostar dos nossos serviços e começou a perceber o que poderiam fazer com a tecnologia,  o quanto o software poderia ajudar na automação e/ou informatização nos processos internos da empresa.

Então a equipe começou a crescer. Mas como não havia um padrão formal de codificação, cada um codificava de seu modo, e fazia o que achava melhor.

O sistema cresceu bastante, mas com sérios problemas de desempenho, tendo páginas que demoram 17 segundos para serem carregadas ( \o/ ). Então, um de nossos focos é este: arrumar um modo de melhorar a performance em aplicações asp.net.

3.  Possíveis pontos críticos  em aplicações asp.net

– Todos os Scripts e CSSs adicionados na Master Page;

– Código mal codificado;

– Stored Procedures pouco performáticas;

– Chamadas desnecessárias ao banco;

– Utilização errada de Javascript;

– Utilização do UpdatePanel de maneira errada;

– ViewState muito pesado;


4. Finalizando

Em futuros posts iremos atacar, isoladamente, cada ponto destes. Então podem aguardar que muita novidade está por vir.

Anúncios